Tweets sobre o pecado

Dificuldade para vencer hábitos escravizadores? Jesus te liberta: João 8:32 e João 8:36 são exemplos desta verdade!

"E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." João 8:32

"Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres." João 8:36

Se o pecado é um vício, faça como um alcoólatra anônimo e fuja da tentação. Para um alcoólatra, só o cheiro do álcool já o deixa fora de si.

Se o pecado é assim pra você, e você não consegue resistir, fuja dele como fez José quando encurralado pela esposa de Potifar (Gn 39:12).

Mas e quando o pecado reside em nossa mente? Só pela renovação da nossa mente (Romanos 12:2) conseguiremos resistir e fugir.

Mas para isso, é preciso nos esvaziar do que há de ruim, não mais preenchendo a nossa mente com a podridão do pecado, confessarmos o nosso pecado sendo então purificados (1º João 1:9), e nos enchermos com o bom alimento da Palavra de Deus.

Quando enchemos nossa mente com o que há de bom que é o Espírito de Deus e sua Palavra, não sobra mais espaço para o pecado.

É nessa hora que o Cordeiro (Jesus) efetivamente trabalha em nós para matar à míngua o lobo do nosso velho homem que irá cair feito uma casca podre de uma árvore que renasce, vindo a ressurgir o novo homem que Deus re-criou em nós.

Isso é uma luta diária, por isso não podemos baixar a guarda, descansar ou vacilar, mas devemos permanecer firmes, fortes e constantes.

Anúncios

Tweets sobre a fé

Seguem abaixo alguns tweets sobre fé que resolvi escrever depois de receber uma pergunta muito sincera e válida de um amigo meu, pergunta essa que eu mesmo já me fiz, e a Deus, sobre "se a fé é um dom de Deus, por que Ele dá a uns e a outros não, por que alguns creem e outros não". Não conseguir solidificar ou sintetizar tudo que penso sobre o assunto, mas o que escrevi já dá uma idéia. Deus nos abençoe.

Por que Deus escolhe salvar uns e a outros deixar perecer? Se a fé é um dom de Deus, por que Ele deliberaria prover a uns e a outros não?

Deus é Senhor, é soberano. O conceito de soberania talvez nos choque mas inclui ter Deus o direito de fazer ou deixar de fazer o que quiser.

Romanos 9:20 diz "Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim?"

E ainda "Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra?" Romanos 9:21

Não teria, portanto, Deus, o direito de escolher, chamar, separar, honrar quem Ele quiser, e destituir, quebrantar, afastar quem não quiser?

A fé é um dom de Deus conforme Efésios 2:8, Gálatas 5:22 e muitos outros textos. Podemos entender isso de duas formas, exclusivista ou não.

Exclusivismo entenderia que unicamente temos fé se Deus no-la der. Não exclusivista nos permite entender que todos podemos ter fé…

…na medida em que a buscarmos, mas que Deus tem um dom extra, uma unção extra, uma dose extra de fé para quem Ele escolher.

Seja qual for a maneira como decidirmos crer, uma coisa independe que é a soberania de Deus. Ele sempre terá o direito, use ou não.

Por outro lado, a fé é algo que devemos e (creio eu) podemos buscá-la, e se não a tivermos, peçamos a Deus que certamente Ele dará.

Textos belíssimos como Romanos 4 e Hebreus 11 nos mostram que a fé não é meramente acreditar, mas agir com base no que cremos.

Mas um dos textos que mais gosto para evitar a "desculpa esfarrapada" que é "culpa" de Deus que as pessoas não tenham fé, pois Ele não dá…

…é o de 2º Timóteo 2:20-21 nos quais temos: "Ora, numa grande casa não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de pau e de barro;"

"uns para honra, outros, porém, para desonra. De sorte que, se alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra,"

"santificado e idôneo para uso do Senhor, e preparado para toda a boa obra.", ou seja, cabe a nós nos purificarmos e então nos tornarmos…

vasos para honra, cabe a nós viver pela fé, como Abraão, e se não tivermos fé, orarmos a Deus para que nos dê.

O que eu faço ou deixo de fazer é baseado nas escolhas que eu faço. Se eu decidi crer em Deus, ainda que me fosse irracional,…

…ou o contrário, terá sido esse meu destino, minha responsabilidade. Crer ou não crer envolve uma oferta da parte de Deus e uma decisão…

…que devo tomar, e arcar com as consequências do que eu decidir fazer.

Buscando a paz

Twittei algumas vezes sobre um versículo que gosto bastante, mas que ao mesmo tempo é um daqueles super difíceis de cumprir/obedecer. Espero que vocês gostem, Deus nos abençoe.

"Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens." Romanos 12:18

A questão desse versículo e que ignoramos muitas vezes é que ele está diretamente ligado a Mateus 5:38-47 que, resumidamente, nos diz que não devemos retribuir o mal que recebemos por mal, mas devemos amar, ou seja, fazer o bem, aqueles que nos perseguem, nos maltratam.

Sendo assim, esse "quanto estiver em vós", não é um mínimo, e sim um máximo, ou seja, a nossa disposição de buscar a paz talvez chegue ao extremo de oferecer a outra face, andar a segunda milha e por aí vai. Difícil? Poisé, ninguém disse que seria moleza seguir a Cristo.

Espiritismo é de Deus?

Seguem alguns tweets que postei sobre o tema.

Reencarnação? "E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo" Hebreus 9:27
Consultar aos mortos? "Não permitam que se ache alguém entre vocês que queime em sacrifício o seu filho ou a sua filha; que pratique adivinhação, ou dedique-se à magia, ou faça presságios, ou pratique feitiçaria." Deuteronômio 18:10
E ainda: "Os homens ou mulheres que, entre vocês, forem médiuns ou espíritas, terão que ser executados. Serão apedrejados, pois merecem a morte". Levítico 20:27
Obras de caridade podem salvar alguém? "Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus;"
E ainda: "não por obras, para que ninguém se glorie." Efésios 2:8,9
Mas um dos textos que mais gosto que negam o espiritismo, ou mediunidade, é o de Lucas 16:19-31, a história do rico e do Lázaro.
Onde Jesus conta a história (rara exceção que não se trata de parábola), onde o rico depois de morto quer voltar e não é possível.
Ou seja, resumindo, Espiritismo NÃO é cristão, NÃO vem da parte de Deus pois: não existe reencarnação; Deus abomina a mediunidade e o espiritismo (consulta aos mortos); e as obras de caridade não salvam ninguém, apenas a cruz de Cristo.

Tweets sobre o amor de Deus

Pensei um pouco sobre o amor de Deus hoje à tarde assistindo o filme (muito bom por sinal) À Prova de Fogo, Fireproof no original em inglês. Segue abaixo meus comentários que postei no twitter (www.twitter.com/eliadefilho). Deus nos abençoe.
Olhe para sua vida e responda com sinceridade, será realmente que o "bem" que você faz seria capaz de compensar todo o mal que você pratica?
Lembre-se que o padrão não são os "criminosos" que você vê na televisão, políticos corruptos, ou mesmo pessoas "igualmente boas" como você.
O padrão é Deus, o padrão é aquele ditado e vivido por Jesus Cristo que viveu entre nós passando pelas mesmas dificuldades e lutas.
Sob esse paradigma, não há como não dizer como Paulo: "Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?" Romanos 7:24
Mas, apesar de tudo isso, não precisamos nos desesperar, pois Deus demonstrou seu amor por nós através da morte de Cristo (Romanos 5:8).
"Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça." 1 João 1:9
Não há boas ações que possam "livrar a nossa barra", mas o sacrifício de Jesus é suficiente, completo, perfeito e nos é dado gratuitamente.
"Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie" Ef 2:8,9
Concluindo, Deus nos (eu e você) ama, e só há uma coisa que nos caiba fazer: aceitar o seu amor, recebendo a Jesus como Senhor e Salvador de nossas vidas, sabendo que nEle podemos confiar, pois Ele tem cuidado de nós, Ele nos entende, é nosso amigo e nos perdoa.

Música evangélica ainda é relevante?

Não sei bem se o título merecia ser esse, mas esse post, após um longo “inverno” sem escrever no meu espaço sem espaço, é a soma de alguns tweets que coloquei no meu twitter (http://www.twitter.com/eliadefilho) sobre a música evangélica atual, o que penso dela. Deus nos abençoe (e me perdoe se falei alguma besteira).

As vezes vejo letras de músicas religiosas que se baseiam em textos do Antigo Testamento e se esquecem de atualizar para o contexto atual…

…por exemplo, o que tenho eu a ver com o contexto agro-pastoril ou mesmo de guerra em que viviam os hebreus antes de Cristo?

Sendo assim, "shofar", exércitos, ovelhas etc não soam bem nos meus ouvidos, ainda que eu entenda toda a relevância histórica de tudo isso.

A galera devia aprender que Deus é um Deus atemporal sim, mas que nós somos seres temporais e nossa época é Hoje.

Muito melhor se na criatividade os compositores se dedicassem mais em declarar que Deus é pai, é amigo, nos consola, é bom, é fiel etc…

…do que dizer algo que Deus até é, Senhor dos Exércitos, bom pastor etc, mas que não me diz muita coisa, e ao perdido ainda menos.

A música deixa de ter relevância para a adoração do Pai, e salvação de vidas, e vira um mero mantra, vã repetição de palavras sem sentido.

Deus me perdoe se estiver falando besteira, mas é assim que penso vendo tanto lixo rotulado como música gospel ou evangélica.