Tweets sobre o pecado

Assim como nos alcoólatras anônimos, o primeiro passo para vencermos o pecado é admitirmos nossa condição de pecadores.

Portanto, boa tarde, meu nome é Eliade e eu sou um pecador.

Como a abstinência do álcool, o não pecar também deve ser uma luta diária. Cada dia sem pecar é uma vitória. Difícil é ter dias assim.

Por isso, como no AA, a terapia em grupo (grupos pequenos, ou igreja nos lares) ajuda no processo de vencer o pecado.

Sabendo que, se cairmos, teremos irmãos que são pecadores como nós que irão nos compreender, erguer novamente e ajudar a caminhar.

Mas acima de tudo, entendermos que é Deus quem nos fortalece, nos perdoa e nos dá a força para continuarmos, afinal, Ele nos amou primeiro.

O importante é não desistir, não focarmos na doença (pecado) mas sim na cura (perdão) e no médico (Deus).

A importância da abstinência nesse caso também é semelhante à do álcool. Cada pecado cometido aumenta nossa "sede" pelo vício de pecar.

Anúncios

Tweets sobre preconceito

O preconceito é fruto da não aceitação das diferenças. As diferenças são fatos culturais. Através do preconceito a sociedade coage…

…os indivíduos a voltar ao padrão considerado normal, ou socialmente aceito. É assim tanto para o que é bom, quanto para o que é ruim.

Por exemplo, no futebol domingo, só eu não estava bebendo cerveja, e sim Gatorade, mas todos os colegas ficaram me pressionando.

Pergunto, se há alguma virtude nisso, é melhor, considerando meramente os prós e contras, beber ou abster-se de beber?

Mas aqui a moralidade dominante na sociedade imputa como comportamento deviante o não beber, ainda que isso não cause nenhum prejuízo.

Lembro-me, paralelamente, de princípios bíblicos que afirmam que ao mundo ímpio e hostil em que vivemos, o bem causa comichão.

Ou seja, ao ser bom, você passa a sofrer preconceito devido à luz que o bem impõe ao que é mal, trazendo à tona a injustiça.

O preconceito é normalmente escolhido, imposto, deliberado, não é aleatório. Este se impõe de uma maioria contra uma minoria.

Por outro lado, o preconceito é algo que nasce no indivíduo, pois através de seu julgamento prévio ele decide o que bem lhe parece ou não.

Concluindo, penso que já não é preconceito quando a opinião tem embasamento, ou não é apenas algo prévio, impensado e imaturo.

Embora admita que meu pensamento possa ter furos de lógica formal, talvez continue fazendo sentido ainda assim.