Sutis diferenças…

A muiiiiiito tempo Deus tem me tocado em relação a alguns assuntos, e resolvi postar um mini-tópico numa comunidade do orkut que participo (Evangélico não, Cristão!) com relação ao que chamo de sutis diferenças. Sem me estender muito aí vão alguns exemplos:

  • A tênue linha que separa o ser bom do ser besta;
  • A linha que separa o ser fundamentalista do ser conservador/reverente;
  • A linha que separa a liberdade da libertinagem;
  • A linha que separa o ser alegre/espontaneo do ser irreverente/irresponsavel;
  • A linha que separa o ser conservador/tradicional do ser burocrático/engessado/enfadonho;
  • A linha que separa o ser relioso do ser espiritual;
  • A linha que separa o ser homem carnal de ser homem natural (ou não convertido);
  • A linha que separa o ser evangélico do ser cristão;

etc.

Anúncios

Céu lindo céu…

Não sei quantos de vocês tiveram a mesma péssima impressão que venho tendo nos últimos anos, que deixou-se de pregar sobre o céu, de como é um lugar maravilhoso e tal, e dos dois caminhos que toda pessoa tem a escolher, o estreito que leva a salvação e o largo que leva a perdição…

Hoje fala-se muito no poder de Deus, e não que isso seja ruim, pelo contrário, mas dá-se muita ênfase no que o deus "gênio-da-lâmpada" pode fazer por você, para você ter uma vida feliz, emocionalmente e financeiramente estável e bem sucedida e pouca, ou nenhuma ênfase que você continuará tendo problemas, ou poderá até piorar, não se fala mais para deixarmos nosso velho homem para trás, em buscarmos a Deus pelo que Ele é, ao invés do que Ele pode fazer…

O Céu que por muitos séculos foi a almejada Canaã, hoje em dia ficou em segundo, feliz se não tiver ficado mais abaixo, plano de muitas pessoas e instituições religiosas… eu lembro quando era criança e passava ao lado de uma Igreja Adventista no interior onde nasci e tinha pintado no muro algo assim "Jesus Cristo está voltando, arrependa-te e crÊ para seres salvo!"… quantos de nós vemos ainda este discurso hoje em dia?

A quanto tempo você não ouve mensagens confrontativas, de arrependimento, "escatológicas", de que Jesus REALMENTE está voltando? Quandos de nós, inclusive muitos líderes religiosos por aí teriam coragem de dizer de todo coração "Maranata!"?

Vamos acordar meus irmãos, para não sermos pegos desprevenidos como as 5 virgens néscias da parábola que Jesus contou, pois que Ele está voltando, isso é fato mais do que evidente, e se você não tem mais ouvido este discurso por aí, ou se este discurso te incomoda de alguma maneira, está na hora de você rever seus conceitos, talvez, inclusive repensar o ambiente "evangélico" que você está andando…

Fui, MARANATA!

“Existe bondade em sua voz. Eu não esperava por isso.”

Vi esse comentário sobre o filme "A vila", na comunidade "Movimento Anti-Puritanismo", no orkut, e achei tão interessante que resolvi postar aqui… entendam como quiser, mas eu me senti tocado…

"Existe bondade em sua voz. Eu não esperava por isso."

É bem emocionante o momento em que essa frase é falada pela garota cega no filme, em seu encontro com o policial de Nova Iorque.

Isso me faz lembrar um pouco da "vila" em que fui criado… Meus pais, até hoje, enxergam os "incréculos", "católicos", "espíritas", "judeus" etc., como verdadeiros discípulos emissários de satanás (só faltando ver chifre, rabo e tridentes nessas pessoas). Para eles, deve ser uma aflição muito grande viver num mundinho assim…

Na casa de meus pais, onde fui formado, até hoje só se é permitido ouvir música "evangélica", assistir a filmes "evangélicos", ler livros "evangélicos", sair com amigos "evangélicos", ter namoros "evangélicos", ter conversas "evangélicas", ver programas de tevê "evangélicos", ir a eventos sociais "evangélicos"…

Qualquer coisa que fuja a esse padrão é demonizado, coisa de gente que vai pro inferno, e considerado perigoso demais, assim como a "cor ruim" do filme.

Como a garota cega, vi-me obrigado a ir em busca de algo fora da Vila, descobrir coisas boas e ruins, ir atrás da verdade enfim… Por isso tornou-se impossível continuar morando sob o mesmo teto que eles desde os meus 24 anos.

Às vezes acho que o fundamentalismo puritano pode levar algumas pessoas à loucura… E isso é verdade. Estatísticas de instituições psiquiátricas comprovam.

Por tudo o que disse aqui (desculpem o desabafo, galera), acho bacana fazer parte desta comunidade com vocês. É como se finalmente eu tivesse tido a chance de contatar mais algumas pessoas que ousaram ver o que havia do "lado de fora" da vila.

Não tomar a forma do mundo

Deus falou comigo hoje quando estava no meu carro, depois do almoço, indo comprar uns trecos aí no supermercado a respeito do seguinte versículo:

  • Romanos 12:2 – E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

Mais uma vez Deus me falando sobre a estranha aproximação do mundo por parte da Igreja; não sou contra aculturar o evangelho, nem sou contra sermos pescadores de homens, mas sou contra descaracterizá-lo, de modo a que imitemos o mundo e não o contrário, nos lançarmos ao mar ao invés de estarmos no barco pescando os "peixes"-homens; quando Paulo fala aos romanos, ele diz para não tomarmos a forma do mundo, ou seja, não sermos influenciados por ele, não termos os padrões, valores, conceitos, cultura do mundo, mas sermos transformados pela renovação do nosso entendimento.

Versículo legal

Deus tem me tocado bastante esses últimos dias com vários textos, um deles é o abaixo:

Porque não me envergonho do evangelho, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. (Romanos 1:16)

Tipo, há notícias de um grande avivamento começando no mundo; Deus queira que chegue logo aqui… de qualquer modo, ao ver o comportamento dos crentes de hoje entendo o porque que Jesus disse na carta a igreja de Éfeso, no Apocalipse, que tinha contra eles que eles tinham perdido/deixado o seu primeiro amor.

As vezes penso que seria bom uma perseguição grande para separar um pouco o joio do meio do trigo, penerar, fazer como o fogo que purifica o ouro tirando-lhe toda sujeira e impureza.

Maranata, Jesus.

No entanto…

No entanto Deus me chamou a atenção para uma coisa que eu estou matutando aqui na minha cabeça…

Tem uma passagem que Jesus fala à mulher no poço de Jacó, muito interessante:

João 4

20 – Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que em Jerusalém é o lugar onde se deve adorar.
21 – Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me, a hora vem, em que nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai.
23 – Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem.
24 – Deus é Espírito, e é necessário que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.
Deus me tocou que mesmo alguns daqueles cumprindo aquele ritual burocrático que teve hoje no “culto ecumênico” podem estar adorando Ele em espírito e em verdade e que não seria o meu julgamento de valor que iria dizer que não…

Por outro lado também me senti perturbado pelo sentimento de que Jesus estava dizendo aquelas palavras pra mim “Não é na Jerusalém da Igreja Batista da Graça”, “nem no monte da Igreja Católica”, mas é fora delas… de certa maneira a um tempo tenho tido um sentimento de quebra de amarras, tipo, no sentido de desburocratizar minha adoração a Deus, meu sentimento de amor ao Pai, de chegar com coragem ao trono da graça para receber de Deus seu amor, seu poder, suas misericórdias, seu perdão e prestar um louvor que Ele merece, sem prés-condições ou pre-formatação… é algo que eu tou digerindo ainda…

Não estou sugerindo aqui que a Igreja Católica está certa, muito ao contrário, nem que as Igrejas Batistas (falo batista porque é minha corrente denominacional) estão erradas, também muito ao contrário (até porque senão eu não teria escolhido por vontade própria ser batista – só abrindo um parênteses meu pai é da Assembléia de Deus e minha mãe da Presbiteriana, ou seja, escolhi estar onde estou por discernimento pessoal, apesar de nada contra essas duas outras denominações, pelas quais, aliás, tenho um grande amor – fecha parênteses)… mas que Deus quer que todos e qualquer um o adorem da unica maneira que Ele merece ser adorado e aceita a adoração, que é em espírito e em verdade, o que de fato não é sempre que acontece comigo e isso me deixa profundamente triste… que bom que as misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, e que se renovam a cada manhã, porque todo dia tenho a oportunidade de rever meu relacionamento com Deus, e me posicionar em atitude de verdadeira adoração.

Aba Pai.