Vovô Valdemar

Essa noite dormi muito mal, tanto é que acordei quebrado, com as costas e as pernas doendo bastante.

Uma das coisas, talvez a principal razão, que me fez ter uma noite ruim foi ter sonhado com meu avô Valdemar, que morreu em 1995.

O fato é que eu gostava muito do meu avô. Tanto ou mais talvez, pelo menos à época, do que meus próprios pais, acreditem.

Sonhei que ele ainda estava vivo, e curiosamente bem melhor do que eu me lembro dele, não sei se porque boa parte das coisas que me lembro dele referem-se a ele doente, seja com dor de cabeça, ou deitado em sua rede, ou usando um bendito emissor de luz vermelha ou tomando toneladas de remédios… No meu sonho ele era uma versão dele mesmo só que mais parecido com tio Tiago, também, só que mais envelhecido.

Sei que fiquei triste por ter sonhado com meu avô. Triste por ele ter partido, principalmente por ele ter partido sem ter recebido a Jesus como Senhor em sua vida, e por isso triste porque sei que não voltarei a vê-lo na eternidade, triste porque sei que muitas coisas que aconteceram em minha família depois que ele partiu seriam bem diferentes caso ele estivesse vivo, e isso relativo a vários parentes próximos meus…

De fato, acho que eu ter sonhado com vovô me deixou hoje bastante saudosista da minha infância, inclusive quando vi um clipe no youtube chamado Filtro Solar, em que o "cantor" fala sobre a família e a vida e tal, e como tenho pensado esses dias em como a vida é curta (Deus bem sabe o tanto que tenho "conversado", digamos assim, com Ele a esse respeito), já que estou quase nos trinta, e meu pai já tinha "nós três", com essa idade, e de repente senti uma saudade imensa desse tempo que não volta mais, nós 5 na casa de Assis Couras em Iguatu… Desde que li o livro de Eclesiastes estou assim, meio saudosista, não sei se chego a deprimido ou contemplativo em excesso…

Curioso ou não, sei que me peguei pensando hoje em parentes que costumava ter por perto e que há muito não tenho qualquer contato, como tio Alfredinho e tia Baiô (não sei nem como escreve o nome dela mais), João Marcelo e outros tantos primos da família dos Alfredo Alves.

Anúncios