15 anos de polícia

12/01/2019, hoje faz 15 anos que trabalho na Polícia Federal.

Como diria um tio meu, “Até aqui nos ajudou o Senhor” (1 Samuel 7:12).

Há 15 anos esse versículo tem sido verdade em minha vida, desde que caminhei com meu pai as escadarias da Superintendência Regional em Salvador, onde ele me entregou para aquela que seria minha primeira chefe, Ângela, que me recebeu como a um filho, com carinho e ao mesmo tempo de forma rígida como ela mesmo teria feito com seus filhos que tinham aproximadamente a minha idade, o que certamente foi decisivo na minha formação profissional como Perito Criminal Federal.

O Senhor tem cuidado da minha segurança e saúde, física, mental e espiritual nesse ambiente que por melhor que seja, e em muitos aspectos é, um lugar de excelência, também sofre os problemas de todo serviço público, além dos riscos inerentes à profissão, inclusive os de cunho psicológico, devido ao stress cotidiano e ao tipo de gente e situações a que somos expostos.

Foi Deus que me colocou aqui, desde antes de eu entrar, em todo o concurso e na academia de polícia foram constantes e presentes os seus muitos milagres (um testemunho à parte), e tenho dedicado a Ele e à sociedade brasileira, meu povo, todo o esforço do meu trabalho, pois como afirmou João Calvino, o trabalho não apenas dignifica o homem, mas também glorifica a Deus, e essa é a maior honra que um homem pode possuir, glorificar a Deus, esse é o meu “orgulho”, se é que posso dizer que tenho algo de me orgulhar, me orgulho no Senhor e nas suas misericórdias, que se renovam a cada manhã sobre a minha vida.

Nesses quinze anos, trabalhei em centenas de casos de combate à pedofilia e exploração infantil, fraudes previdenciárias, desvios de verbas públicas federais envolvendo prefeituras e políticos… participei de tantas operações policiais que perdi a conta; depus em juízo muitas vezes no interesse da verdade, não a favor ou contra ninguém; e fiz mais de mil laudos, o produto principal da minha função, sobre coisas tão diversas, as vezes aparentemente banais, outras cuja dificuldade escapava em muito a minha capacidade técnica, sendo que até nisso o Senhor foi o meu socorro, aquele que me deu a inteligência e criatividade para responder a cada questionamento, mesmo os mais infundados e até talvez injustos que me foram formulados.

Hoje eu tenho um coração agradecido, um pouco mais maduro do que a criança que tomou posse em 12/01/2004 com menos de 24 anos de idade, o Perito mais novo da Polícia Federal na época, mas ainda profundamente dependente da mão do Pai.

Todos os dias pela manhã em minhas orações dedico a Ele meu trabalho, meu serviço, como tudo em minha vida. Peço inteligência, sabedoria, proteção contra os maus e que eu mesmo não caia em qualquer tentação. Que eu não venha a ser instrumento de injustiça, mas de sua justiça.

Minha oração hoje é para que Ele continue sendo meu Deus e Senhor nos próximos anos de trabalho, enquanto Ele quiser que eu seja policial, uma função de muito orgulho, uma carreira que é mais do que o meu sustento e ganha pão, é o meu ministério, não meu por vontade e esforço próprio, mas presente de Deus para minha vida e daqueles que são próximos de mim.

Obrigado, meu Deus, por esses 15 anos de Polícia Federal, que o Senhor continue guiando os meus passos onde quer que eu for, até o dia que eu me aposentar e além, aqui nesta casa ou onde o Senhor quiser me levar, se assim te aprouver, pois nada tenho por precioso que não seja teu, que não tenha sido o Senhor que tenha me dado, muito embora eu seja sim muito feliz onde estou e onde o Senhor me trouxe.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s